Em 2015, Megadeth anunciou uma nova formação que agora conta com o baterista do Lamb Of God, Chris Adler – que não irá prosseguir na banda -, e o guitarrista brasileiro Kiko Loureiro, do Angra, que acabou atraindo uma grande atenção dos fãs brasileiros para o recente lançamento Dystopia. Não é por ser brasileiro que irei puxar sardinha do guitarrista, mas sua técnica e versatilidade são inegáveis, e a química com o vocalista/guitarrista Dave Mustaine atingiu o ponto certo, desafiando o fundador da banda a superar-se como músico e fazer do Megadeth novamente uma referência do metal.

 

Dystopia5

 

O álbum abre com The Threat Is Real que traz os dois guitarristas em uma ótima dinâmica. A dupla é responsável por memoráveis passagens do trabalho, principalmente na faixa seguinte, Dystopia, que o virtuosismo de Kiko, muito dele vindo do power metal, está mais presente com um riff de guitarra inspirado. Fatal Illusion tem um dos poucos momentos de destaque do baixista David Ellefson que ficou um pouco de lado por causa da inserção dos novos integrantes, mas nesta música apresenta um solo matador.

 

Confesso que nunca fui um grande fã da banda, sempre tendo uma preferência maior para a ousadia do Metallica. No entanto, músicas como Death From WithinBullet To The Brain mostram um Megadeth não preso ao passado, com refrões marcantes – mesmo que tenha um Mustaine mais discursando do que cantando – e um som renovado. Em Bullet, Kiko varia bem entre um som melódico com os seus velozes dedilhados, entregando sempre o que a música precisa.

 

O violão começa dar as caras timidamente na ótima Post-American World para depois ganhar todo o destaque em Poisonous Shadows, música inspirada na série Vikings, e que é uma das mais “suaves” do álbum, com uma palhinha de piano do brasileiro no final. Conquer… Or Die! é a instrumental do disco com um começo que lembra uma trilha sonora de Gustavo Santaolalla (O Segredo de Brokeback Mountain e The Last Of Us), ou seja, uma pegada latina que só atribui ao som pesado da banda. Antes que eu esqueça, impressionante como Adler se encaixou bem, ao mesmo tempo que entrega um presença imensa na bateria, sabe preparar o terreno para os outros membros brilharem.

 

Dystopia4

 

Embora não tenha a mesma força do restante, Lying In State não deixa o barco afundar, segurando as pontas para The Emperor, típica música de arena, arrebentar. O refrão é altamente pegajoso, e a música cumpre o seu papel de entreter. Fechando o álbum, Foreign Policy, cover da banda Fear, vale pela curiosidade, porém neste ponto da audição, a banda poderia fechar com uma cantiga de ninar que estaria perfeito.

 

Dystopia é uma porta que se abre para um futuro promissor da Megadeth, que depois de um apagado Super Collider, retorna em um cenário apocalíptico para construir um novo legado.

 

Tracklist:

 

01. The Threat Is Real
02. Dystopia
03. Fatal Illusion
04. Death From Within
05. Bullet To The Brain
06. Post-American World
07. Poisonous Shadows
08. Conquer… Or Die!
09. Lying In State
10. The Emperor
11. Foreign Policy

 

05-foda

 

Clipe: