Apesar das clássicas bandas de rock ainda sustentarem o gênero, principalmente com as apresentações ao vivo, a importância do surgimento de novas bandas é essencial para a continuação do legado, ainda mais com o predomínio do pop eletrônico no mainstream. Deste modo, é importante valorizar bandas como Avenged Sevenfold, por exemplo, que mesmo com muita influência nostálgica no som, é um frescor de novidade em um meio que surge dezenas de bandas que apenas repetem o que seus ídolos fizeram.

 

Em seu terceiro álbum de estúdio, Into The Wild Life, a banda norte-americana Halestorm mantem a qualidade dos antecessores trabalhos e firma o pé no rock, não podendo se considerar mais uma bela “novidade”. O grupo liderado pela vocalista Lzzy Hale é o excelente exemplo de uma banda que sabe usar suas influências musicais para criar um som marcante e próprio, e neste novo trabalho, ainda sobra espaço, timidamente, para arriscar algumas experiências.

 

Wild

 

Após o fodástico The Strange Case Of…, a expectativa para este álbum só poderia ser das melhores, e ela é comprovada até um certo ponto, pois há algumas exceções que, felizmente, não comprometem a obra como um todo que continua acima da média do que há no cenário. O primeiro “tropeço” é a música de abertura, Scream. Uma faixa morna (cheia de efeitos gratuitos) que não é digna, por exemplo, da ganhadora do Grammy Love Bites (So Do I). Sua escolha como primeira música (poderia ser jogada em qualquer lugar do álbum que seria melhor) é incompressível quando se ouve a bônus Jump The Gun, uma faixa que entraria fácil na versão oficial. Dona de uma pegada hard rock noventista, relembra a fase Keep The Faith da banda Bon Jovi.

 

Contudo, a desconfiança inicial passa rapidamente após escutar I Am The Fire, típico hino do grupo que traz Lzzy detonando no vocal e levanta a autoestima de qualquer um com a letra. O baterista Arejay Hale não deixa a empolgação cair dando um pequeno show no início de Sick Individual, além do refrão grudento que a banda sobra talento em fazer. Por falar em refrão que gruda na mente, Amen já se estabelece como um dos maiores hits deles, puro rock de arena.

 

Wild3

 

Dando uma pausa nos riffs de guitarra, Dear Daughter traz um momento particular de Lzzy com o piano, criando uma bela balada que mostra uma comovente declaração de amor de uma mãe para a filha. Destaque para o coral que entrega dramaticidade a canção. Voltando aos poucos ao ritmo acelerado, New Modern Love é a banda mostrando sua versatilidade musical, abusando da percussão em um estilo que mixa reggae com blues. Bacana ver a banda sair da zona de conforto. A pauleira Mayhem retorna ao hard rock com uma pitada de punk que fará muito ouvinte pular e balançar a cabeça exaustivamente. Fora o riff e o solo avassaladores.

 

Depois de quebrar tudo que estava ao redor, você pode voltar a relaxar com Bad Girl’s World que é simplesmente gostosa de ouvir e se deixar levar pela melodia psicodélica. O solo de guitarra no final prepara o terreno para Gonna Get Mine – uma característica do álbum é que a maioria das faixas estão ligadas musicalmente – que, com uma bateria pulsante, é competente em divertir, e a banda sabe empolgar como ninguém.

 

Wild2

 

The Reckoning não está a altura das outras baladas, sendo apenas aceitável. Com outro riff sensacional, Apocalyptic é a banda fazendo o que faz de melhor: um rock envolvente com refrão marcante que chuta bundas dos apaixonados. Acertaram em cheio na escolha do primeiro single. Infelizmente, a próxima What Sober Couldn’t Say é apenas uma bonitinha balada que é interessante por trazer um som mais pop para a banda, mas que fica deslocada quando se ouve uma porrada como I Like It Heavy. Um rock com levada country, é uma verdadeira pérola roqueira de saloon que com certeza fará a felicidade de muitos fãs nos shows. Um novo clássico da banda que encerra o álbum com um provocativo solo de Lzzy no vocal esbanjando talento.

 

Definitivamente, Into The Wild Life é o som da nova geração provando que veio para ficar e, para eles, eu digo amém e dou minha benção.

 

Tracklist:

 

01. Scream
02. I Am The Fire
03. Sick Individual
04. Amen
05. Dear Daughter
06. New Modern Love
07. Mayhem
08. Bad Girl’s World
09. Gonna Get Mine
10. The Reckoning
11. Apocalyptic
12. What Sober Couldn’t Say
13. I Like It Heavy

 

04-otimo

 

Clipe: