Sonic Após o explosivo e cru Wasting Light (um dos melhores álbuns de rock dos últimos anos), Dave Grohl ensaiou um descanso das turnês, mas uma ideia para o próximo álbum bateu mais forte em sua cabeça. Antes de tudo, o recente trabalho da banda Foo Fighters, Sonic Highways, deve ser encarado como um álbum conceitual. O projeto recebeu tanta dedicação que gerou uma série na HBO em que Grohl conta a história de todos os estúdios – e as cidades – em que gravou as músicas. Assim a banda viajou por Austin, Chicago, Los Angeles, Nashville, Nova Orleans, Nova Iorque, Seattle (Opa! Fãs do grunge com um sorriso no rosto) e Washington DC., sempre sabendo qual caminho trilhar. FFS Something From Nothing, o primeiro single, começa a experiência que é ouvir este álbum. Alternância de melodias, riffs melódicos, solos (com muitos guitarristas convidados), letras inspiradas por cada cidade e muita influência do rock clássico, ou seja, a banda fez o possível para não soar a mesma de sempre, mas sem abandonar algumas características como a pegada punk e refrãos fortes como em The Feast And The Famine. A próxima faixa, Congregation, traz um marcante riff e destaca-se como uma das melhores do álbum. What Did I Do?/God as My Witness tem um refrão pegajoso, além de investir em várias alternâncias de som e um solo inspirado. O rock continua em Outside que conta com a participação de Joe Walsh (The Eagles), porém é na canção seguinte, In The Clear, que a banda volta entregar, com o apoio da Preservation Hall Jazz Band, mais uma obra memorável.  Photo: ©Andrew Stuart 2014 Em Seattle, terra aonde nasceu o Nirvana, foi gravada Subterranean, uma linda homenagem da banda aos bons tempos do grunge. Logo em seguida – e praticamente você não percebe a mudança de uma faixa para outra – começamos a ouvir I Am a River. Com seus mais de sete minutos, a banda entrega-se completamente nesta melódica canção que conta com a participação da guitarrista Joan Jett. Sonic Highways pode não ter a mesma pegada rock and roll de seu antecessor, mas também nem era essa a intenção. Um álbum com uma minuciosa produção e ambicioso. Uma prova que uma banda só soa a mesma quando quer ou tem medo de testar seus limites. Felizmente Foo Fighters nunca teve medo de arriscar-se por caminhos desconhecidos.     Tracklist: 01. Something From Nothing
02. The Feast And The Famine    
03. Congregation    
04. What Did I Do?/God as My Witness
05. Outside    
06. In The Clear   
07. Subterranean   
08. I Am a River  Otimo photo Otimo.png