JW1 Há certos álbuns que nos fazem procurar toda a carreira do músico, e isso também acontece com livros, filmes, e assim por diante. Nunca me interessei muito pelo trabalho de Jack White, deste os tempos de The White Stripes. Na época, tinha um pensamento que deveria gostar apenas de um tipo de música, e o resto não passava de “modinha”. Assim não aproveitei o momento de uma das melhores bandas que surgiu nos últimos anos. Contudo, o tempo passou, eu cresci, e hoje procuro diversificar bem o que ouço,  sem nenhum pré-conceito, como este trabalho que me fez redescobrir o músico norte-americano. O nome deste álbum é Lazaretto. JW2Sucessor do ótimo Blunderbuss, em que White já mostrava ter uma promissora carreira solo, o novo trabalho se mostra mais maduro musicalmente, mesmo tendo composições que ele escreveu aos 19 anos. Ele soube unir suas diversas influências musicais mantendo uma identidade ao álbum, sem que virasse uma metralhadora atirando para todos os lados. A primeira música, Three Women (a única não escrita por White), é o começo de uma excelente experiência musical que você terá ao decorrer das 11 faixas. Um rock clássico que destaca dois instrumentos que serão bem presentes em outras músicas: o piano e a guitarra. Eles irão ditar o ritmo entre milhares de sons que vários músicos contribuíram com sua arte.  JW3A faixa-título é uma das melhores, trazendo uma mistura de hip-hop, rock clássico e alternativo, com um riff inspirado, digno de Seven Nation Army. Temporary Ground é uma linda balada country, que conta com o dueto de Lillie Mae Rische e seu violino, deixando a música inesquecível. Would You Fight For My Love acompanha o alto nível de suas antecessoras, com acordes de piano e guitarra hipnotizantes, e um backing vocal que só complementa o charme da música. Apesar da diversidade de instrumentos usados neste álbum, e todos em perfeita harmonia, Jack White é conhecido pela sua criatividade com a guitarra, e High Ball Stepper, uma faixa instrumental, é uma deleite para os amantes do blues. O melhor é saber que ainda estamos na metade do CD.    A country/blues Just One Drink me fez parar tudo que estava fazendo e pensar: “Caramba, Mick Jagger participou do álbum!”. No melhor estilo The Rolling Stones, ela parece ter saído diretamente de um saloon. Se o piano é bastante presente, seu uso chega ao auge na belíssima e melancólica Alone In My Home, um novo clássico do músico. Outra grande influência musical presente na carreira de White é o folk, e encontra seu melhor momento na acústica Entitlement. Difícil vai ser você não pegar o violão para tocar junto.  JWDepois de uma sossegada no rock, a irmã de Lazaretto, That Black Bat Licorice chega sem pedir licença e faz você aumentar o volume do som, se já não estiver alto. I Think I Found The Culprit traz de volta o violão, o piano e o coro como marcas principais da bela canção, começando a despedida que tem o seu final com a singela Want And Able, com um refrão que lembra um mantra, nos dando aquele sentimento que não queremos que acabe essa experiência. Ainda bem que podemos ouvir tudo outra vez. Disparado um dos melhores álbuns que ouvi este ano (junto com Nheengatu e The Life And Times Of Scrooge), Lazaretto tem uma produção impecável – feita pelo próprio White – em que cada instrumento é ouvido nitidamente junto com sua voz marcante, por isso ouvir em um som de qualidade é tão essencial. Em seu segundo trabalho solo, White é a prova viva de um artista que acima do estilo musical, ama a música. Tracklist: 1. Three Women
2. Lazaretto
3. Temporary Ground
4. Would You Fight For My Love
5. High Ball Stepper
6. Just One Drink
7. Alone In My Home
8. Entitlement
9. That Black Bat Licorice
10. I Think I Found The Culprit
11. Want And Able Foda photo Foda.png