Guia O inglês Douglas Adams morreu aos 49 anos por causa de um ataque cardíaco. Apesar de sua morte precoce, deixou um legado inestimável como roteirista da clássica série Monty Python’s Flying Circus e autor da “trilogia” de cinco de O Guia do Mochileiro das Galáxias. Em ambos os trabalhos, o humor nonsense, negro, satírico e inovador é marcante, uma saída do convencional (pastelão) para um tipo de humor que exigisse mais do repertório da pessoa. Responsável também por outros projetos, principalmente, em sua maioria, relacionados com o universo criado em “Mochileiro”, Adams  instiga à reflexão e discussão sobre determinados temas, como a política, convenções sociais e questões existencialistas, de uma maneira divertida e surreal. O primeiro livro da série, O Guia do Mochileiro das Galáxias, serve de base para as 4 outras aventuras (tem ainda uma extra escrita por Eoin Colfer) que envolve o grupo de personagens principal, e a história ainda ganhou uma adaptação ao cinema em 2005, estrelado pelo “hobbitMartin FreemanGuia1Arthur Dent é apenas um cidadão inglês que quer poder tomar seu chá em paz, enquanto precisa lidar com a iminente demolição da casa. Dent só não esperava que sua vida iria mudar para sempre quando o amigo Ford Prefect, um ator desempregado, era na verdade um alienígena que estava na Terra para colher informações para o guia do mochileiro das galáxias. Um livro que serve de orientação para não ficar perdido no Universo. Os dois pegam carona numa nave Vogon, no momento que ela destrói o planeta para poder construir uma via hiperespacial. Mais tarde, eles conhecem o louco Presidente Galáctico, Zaphod Beeblebrox, e sua companheira de viagem, a humana Tricia McMillan, além do depressivo robô Marvin (meu personagem favorito), todos a bordo da nave Coração de Ouro. Esses cinco personagens irão te levar para aventuras que fará você repensar sua compreensão do Universo e ver que o planeta Terra é praticamente inofensiva. Guia2O grande mérito de Adams é criar personagens tão carismáticos num mundo totalmente fantástico, carregado de muita crítica ao modo de vida britânico (e que pode ser inserido em outras culturas, já que a burocracia não é algo exclusivo deles). Dono de uma escrita contagiante, que gosta de dialogar com o leitor, ele mostra suas próprias ideias em relação a criação dos planetas, faz refletir que a pergunta é mais importante que a resposta (vejo o número 42 em tudo agora), revela que os golfinhos e ratos são mais inteligentes que os humanos, e a passagem filosófica da baleia e o vaso de Petúnias vale a leitura inteira. A Vida, o Universo e Tudo Mais como você nunca leu.    O Guia do Mochileiro das Galáxias é uma obra essencial para qualquer fã de livros, um verdadeiro clássico nerd, e que depois de ler, não esquecerá de sair de casa sem estar munido de sua toalha e o guia, para em momentos de crise, nunca entrar em pânico.   Foda photo Foda.png