PrisonersSeven e Zodíaco são filmes em que o foco principal não está na descoberta do criminoso e sim de como seus crimes afetam a vida das pessoas envolvidas. O filme Prisoners, equivocadamente intitulado no Brasil de Os Suspeitos, é um suspense investigativo que segue o estilo das obras de David Fincher, mostrando qual o limite de cada personagem para descobrir a verdade. Dirigido pelo canadense Denis Villeneuve e o novato roteirista  Aaron Guzikowski (não poderia ter começado melhor), Prisoners conta a história de duas famílias que no dia de Ação de Graças tem as filhas sequestradas. O único suspeito do caso é um homem claramente afetado psicologicamente. Depois do ocorrido, o roteiro se divide em dois protagonistas: Keller Dove (Hugh Jackman), o pai de uma das meninas, e o detetive Loki (Jake Gyllenhaal). Keller não consegue suportar a ideia de ver o principal suspeito livre e, mesmo sendo um homem devoto a Deus, irá esquecer a própria moral para arrancar a verdade dele. No outro lado, o detetive tenta manter a investigação dentro da lei, enquanto luta contra sua impulsividade de fazer justiça a força. Um duelo de atuações que será um pecado a não indicação ao Oscar em 2014. Pri3Este poderia ser um filme lembrado por suas atuações, pois todos do elenco principal são responsáveis por cenas emocionalmente impactantes. Deste Jackman conseguindo demonstrar com sua raiva o desespero crescente em não encontrar sua filha, até Gyllenhaal que com um personagem contido, constrói através de pequenos gestos uma perturbação interior. Repare nos olhos do detetive como piscam com mais frequência ao desenvolvimento da investigação por causa do cansaço e da frustração de ter pistas escassas. Paul Dano, como o principal suspeito, também merece destaque,  sendo capaz de transmitir todo o sofrimento que lhe é causado tanto dentro e fora de si. PriNada melhor para os artistas brilharem do que uma  produção competente. Villeneuve revela o necessário conforme a história desenvolve e nenhuma informação fica atropelada, apresentando as pistas em detalhes. O público fica numa situação de plena agonia onde é mais importante conhecer o destino de cada personagem do que saber quem é o sequestrador. O roteiro de Guzikowski é bem resolvido, sem deixar a sensação de que algo está faltando. E se deixasse, pode ter certeza que eu ficaria semanas sem dormir direito.   A música de Jóhann Jóhannsson é essencial para ajudar a aumentar um clima de tensão em específicas cenas, já que na maior parte do tempo, o som diegético predomina, destacando a solidão e impotência daquelas pessoas. Pontos que ganham mais força nas cores frias da fotografia de Roger Deakins, criando um ambiente opressor. O inverno é a estação perfeita para o suspense.  Pri4Prisoners é um suspense investigativo que já faz parte dos grandes filmes do gênero, principalmente os citados no começo do texto. O título Os Prisioneiros faria mais sentido, remetendo os diferentes tipos de prisão retratados na história. Principalmente as prisões da moralidade, em que o ser humano é preso por um sistema de valores que o evita de tomar certas decisões, sendo elas certas ou erradas. O difícil é ter coragem de pagar o preço para ter a liberdade do sofrimento. Trailer: Prisoners
EUA , 2013 – 146 min.
Drama / Policial / Suspense Direção:
Denis Villeneuve Roteiro:
Aaron Guzikowski Elenco:
Hugh Jackman, Jake Gyllenhaal, Viola Davis, Maria Bello, Terrence Howard, Melissa Leo, Paul Dano, Dylan Minnette, Zoe Borde, Erin Gerasimovich, Kyla Drew Simmons, Wayne Duvall, Len Cariou Foda photo Foda.png