King O Rock In Rio, além de ser uma ótima oportunidade de conferir bandas lendárias se apresentando na cidade maravilhosa, também proporciona conhecer outras que, às vezes, não tinha dado a devida atenção. Desta vez foi a banda de heavy metal Avenged Sevenfold, formada inicialmente pelos amigos M. Shadows (vocal) e Zacky Vengeance (guitarra rítmica), completam a formação Synyster Gates (guitarra solo), Johnny Christ (baixo) e Arin Ilejay (bateria). Neste ano eles apresentam o álbum Hail To The King. Foi estranho a banda ter tocado no festival no dia do Iron Maiden, sendo que encaixaria melhor com o Metallica, pois a sonoridade do disco é bem semelhante, ficando evidente na pesada This Means War. Muitas influências podem ser ouvidas, tornando o trabalho familiar. Logo no início com Shepherd Of Fire  tem referência a Black Sabbath e como não ouvir Guns N’ Roses em Doing Time? Pensei ter ouvido o Axl cantar. A faixa-título tem presença para ser single, e a bonita Crimson Day é a principal balada. Depois de conferir o CD pode ter certeza que vou prestar mais atenção nestes californianos. Tracklist: 01. Shepherd Of Fire
02. Hail To The King
03. Doing Time
04. This Means War
05. Requiem
06. Crimson Day
07. Heretic
08. Coming Home
09. Planets
10. Acid Rain Nota: Ótimo 2 A experiência está completa. The 20/20 Experience – Parte 2 chega completando o projeto. Fique tranquilo se ainda não comprou o primeiro, você poderá gastar mais dinheiro com a edição completa, algo bem óbvio do que iria acontecer. Seguindo a cuidadosa linha de produção do antecessor, com uma boa variedade de estilos musicais que dispõe diversos tipos de sons para prestar atenção ou apenas se deixar levar na dança, Justin Timberlake investe mais no pop, fazendo cada faixa ser um hit. True Blood com seus 9 minutos é viciante e dificilmente perde o fôlego com a pegada do hip-hop. Take Back The Night, escolhida para ser o primeiro single, tem a levada oitentista de Michael Jackson. De tantas músicas dignas para um street dance, destaco a sensual Drink Me Away e seu refrão melódico. Analisando o resultado final, me arrisco dizer que Justin tem grandes chances de levar alguns prêmios no próximo Grammy. Independente do que isso signifique.  Tracklist: 01. Gimme What I Don’t Know (I Want)
02. True Blood
03. Cabaret
04. TKO
05. Take Back The Night
06. Murder
07. Drink Me Away
08. You Got It On
09. Amnesia
10. Only When I Walk Away
11. Not A Bad Thing (faixa-oculta: Pair of Wings) Nota: Ótimo Fortress Myles Kennedy participou no trabalho solo de Slash, Apocalyptic Love, colaborando como vocalista. Adorei a parceria, sua voz casava perfeitamente com o estilo do guitarrista. Agora, saindo do hard rock, volta para um som mais pesado no metal alternativo de Alter Bridge. A banda, que conta com os ex-integrantes do Creed: Mark Tremonti (guitarra) e Scott Phillips (bateria), junto com baixista Brian Marshall, lança seu quarto álbum de inéditas chamado Fortress. O grupo não inventa muito e logo no nos primeiros acordes de violão da ótima Cry Of Achilles, já se percebe o rock que irá perpetuar ao longo das outras faixas. Interessante que minhas preferidas são aquelas que lembram mais o hard rock de Apocalyptic, a viciante Addicted To Pain (não tem como ficar parado) e Cry A River. Calm The Fire briga para ser uma das melhores e mais épicas das músicas, com um instrumental inspirado. Kennedy continua mandando bem no cenário musical.  Tracklist: 01. Cry Of Achilles
02. Addicted To Pain
03. Bleed It Dry
04. Lover
05. The Uninvited
06. Peace Is Broken
07. Calm The Fire
08. Waters Rising
09. Farther Than The Sun
10. Cry A River
11. All Ends Well
12. Fortress
Nota: Bom New Expandindo os horizontes em seu quarto trabalho de estúdio, os irlandeses do The Answer é uma boa pedida para quem gosta do rock setentista do Led Zeppelin, tocando um som moderno que lembra bastante bandas como a falecida Audioslave. Com um pé no pop, New Horizon segue o que a banda vinha apresentando ultimamente, aumentando seu repertório para os shows. A energética faixa-título e seus yeah-yeah-yeah, a grudenta Spectacular e a bluseira Baby Kill Me são alguns dos destaques. O típico disco recomendado para deixar rolar em alto e bom som. Tracklist: 01. New Horizon
02. Leave With Nothin
03. Spectacular
04. Speak Now
05. Somebody Else
06. Concrete
07. Call Yourself A Friend
08. Baby Kill Me
09. Burn You Down
10. Scream A Louder Love Nota: Bom