Bolt Deste o trabalho solo de Eddie Vedder em Into The Wild, me interessei mais pela carreira do músico e, consequentemente, comecei a olhar com outros olhos a banda Pearl Jam. Não sou fã do cenário grunge que se estabeleceu nos anos 90, mesmo assim reconheço o trabalho que esta banda tem na história do rock. Em 2013, eles lançam o décimo álbum de estúdio, intitulado Lightning Bolt. Como um relâmpago, as músicas deste CD me atingiram em cheio. Bolt3Produzido pelo habitual parceiro Brendan O’Brien, que já produziu bandas como AC/DC e The Killers (além do vocalista Brandon Flowers), o novo álbum já começa chutando a porta com o rock clássico em Getaway, um ótimo cartão de visita para o brilhante talento de Vedder na composição das letras: “E se você quiser rezar, está tudo certo/Estamos todos pensando com cérebros diferentes/Tire isso do meu prato, que está tudo bem/Eu tenho a minha própria maneira de acreditar”. Sem deixar o ritmo cair e aumentando a pegada com o melhor do estilo punk, Mind Your Manners traz um viciante riff e a bateria acelerada de Matt Cameron para dar vida a veia crítica da banda. Os guitarristas Stone Gossard e Mike McCready também se destacam através do entrosamento na faixa-título, sempre conduzidos pelo baixista Jeff Ament. Encerrando a parte das faixas rock and roll, tem a genética amaldiçoada de My Father’s Son, das raízes do blues surge a divertida Let The Records Play (com um solo foda) e, diminuindo um pouco o ritmo, a otimista Swallowed Whole, ideal para animar o seu dia. Bolt4Pearl Jam não seria Pearl Jam se não tivesse seu lado melancólico. Sirens é a principal obra prima, inspirada por Pink Floyd segundo McCready, a romântica música conta com uma letra linda:  “É uma coisa frágil essa vida que levamos, se eu pensar muito, eu não consigo superar/Quando pela graça, pelo modo como vivemos nossa vida com a morte sobre nossos ombros/Eu quero que você saiba que eu deveria ir, eu sempre te amei, você estava acima de tudo também”, acompanhada por uma melodia e solo inspirados. Falando em inspiração, Pendulum encanta com seu minimalismo, destacando a grave voz de Vedder e entregando aos poucos, como o movimento de um pêndulo, a sonoridade de cada integrante. Músicas assim que mostram como se faz uma produção competente.  Embaladas pelo violão de Vedder, Sleeping By Myself é o hino dos solitários e, acompanhada por um piano (que serve como base nas outras faixas, mas agora ganha destaque), Future Days é a emocionante canção acústica que encerra o álbum. Infallible e Yellow Moon são boas músicas, mesmo estando um pouco abaixo das outras, ajudam construir a identidade do álbum. Bolt2Lightning Bolt marca a volta do Pearl Jam após 4 anos. Em cada segundo a banda mostra que o amor pela música ainda estão eletrizados na pulsação de cada integrante. Tracklist: 01. Getaway
02. Mind Your Manners
03. My Father’ S Son
04. Sirens
05. Lightning Bolt
06. Infallible
07. Pendulum
08. Swallowed Whole
09. Let The Records Play
10. Sleeping By Myself
11. Yellow Moon
12. Future Days Otimo photo Otimo.png