Loucura Se você fosse o(a) dono(a) de um grande estúdio de cinema e recebesse a proposta de investir numa adaptação de Nas Montanhas da Loucura, com Guillermo del Toro (Hellboy 1 e 2) na direção, James Cameron (Avatar) como produtor e Tom Cruise no papel principal, você investiria? Infelizmente em Hollywood, a garantia de uma boa bilheteria é quem manda, e a Universal Pictures achou que era muito arriscado disponibilizar 150 milhões no projeto que del Toro fazia questão de ter a censura de 18 anos. A maré de azar ainda trouxe um Prometheus decepcionante, porém que tinha ideias parecidas com o livro de H.P. Lovecraft, enfraquecendo o sonho de ver este clássico no cinema, que muitos dizem ser inadaptável. Nas Montanhas da Loucura pode sim ter um filme digno, é só ser realizado com o pensamento certo, sem nenhum tipo de ganância para não desvirtuar a obra e deixa-la mais comercial. Este livro já influenciou muitos outros artistas, como o diretor John Carpenter em O Enigma de Outro Mundo e À Beira da Loucura, além de escritores como Stephen King, fã declarado.  Loucura1Lovecraft desenvolveu em sua literatura um estilo próprio de terror: o terror-cósmico. Adicionando fantasia ao gênero. O medo do desconhecido é o grande personagem de suas histórias. Esta característica fica bem evidente num dos seus mais populares livros, quando você acompanha o relato de um cientista sobre o perigo adormecido no frio da Antártida, sem saber ao certo se viu aquilo mesmo. Tudo começa quando uma expedição de cientistas vão para o continente para fins de exploração. Um grupo deles descobre um lugar ainda inexplorado, perto de montanhas jamais vistas, e decide montar acampamento após encontrar uma nova forma de vida. Loucura2 O mistério começa a ganhar força, quando eles são mortos por algo desconhecido. Para encontrar um possível sobrevivente, dois cientistas adentram além das montanhas através de um avião, chegando numa civilização antiga escondida pelo tempo. Quanto mais exploram aquela cidade perdida, descobrem uma nova História que irá mudar tudo que as pessoas sabem sobre a origem da vida na Terra.  Para os mais desavisados e acostumados com uma leitura simples, a escrita neste caso pode dar uma sensação de ser cansativa, pois você é convidado a ler o diário de um acadêmico, praticamente um relatório cheio de termos específicos. Impressionante a qualidade das descrições, onde se tem vários dados científicos, históricos, geográficos, assim por diante. Depois que se acostuma, tem uma nova sensação de estar acompanhando bem próximo o protagonista naquela perigosa aventura. O terror de Lovecraft não se baseia em muita correria e mortes a cada minuto. É a atmosfera que ele cria na história, prevalecendo o psicológico sobre o físico. O livro fictício Necronomicon (citado na série Evil Dead) e o monstro Cthulhu estão bem presentes no universo de Nas Montanhas da Loucura. Uma obra única da Literatura e que um dia irá encontrar a luz no fim do túnel cinematográfico. “Nas Montanhas da Loucura” Autor: H. P. Lovecraft Editora: Hedra Categoria: Literatura Estrangeira/Fantasia/Terror Foda photo Foda.png