Officee Nem todas as séries conseguem fazer história na TV. Muitas são canceladas logo na primeira temporada, outras continuam se arrastando com uma qualidade duvidável por causa de uma audiência saudosista. The Office conseguiu completar suas 9 temporadas com muito sucesso, depois de uma primeira temporada sendo alvo de críticas negativas, foi salva pelos próprios fãs que mostraram seu potencial comprando os episódios pelo iTunes. Já demonstrava ser diferente de tudo que os norte-americanos estavam acostumados em assistir. Nascia não só uma série de comédia, e sim histórias de vida que iriam emocionar as pessoas por muitos anos, se tornando atemporal como Seinfeld. Momentos de Michael Scott: Filmada no estilo de um pseudodocumentário (nas últimas temporadas ganha mais importância), temos uma maior imersão naquele universo, pois acabamos sendo cúmplices de todas as ações. A ideia veio da versão inglesa criada por Ricky Gervais e Stephen Merchant, os dois foram creditados como produtores ao lado de Greg Daniels, e Ricky ainda faz algumas participações. A série conta o cotidiano de vários funcionários da empresa Dunder Mifflin Paper Company, Scranton, Pensilvânia. A mais cativante empresa de papel que você irá conhecer. A premissa era para ser sobre “como trabalhar tendo o pior chefe do mundo”, e no começo temos um Steve Carell totalmente surtado e inconveniente, mas já na segunda temporada, o seu personagem, Michael Scott, é melhor desenvolvido, apresentando um lado mais vulnerável e comovente. OfficeO sucesso inicial pode colocar na conta de Michael Scott, mesmo criando as situações mais constrangedoras possíveis, diverte com seu nonsense e emociona o público quando demonstra uma fragilidade em busca do amor verdadeiro e uma necessidade de reconhecimento de sua equipe. Além da excelente atuação de Carell que até lhe rendeu um Globo de Ouro. Contudo, uma história não iria durar tanto apostando apenas num personagem, The Office é um lugar rico deles. Cada um representa um certo tipo que facilmente podemos encontrar num ambiente de trabalho. E todos conseguem ter seus momentos durante as temporadas. THE OFFICE -- NBC Series -- Jim (John Krasinski), Pam (Jenna Fischer) e Dwight (Rainn Wilson). Três personagens que ao lado de Scott, representam a base do seriado. A maioria dos episódios se concentram neles, e quando um não se destaca, o outro consegue levar tranquilamente, mantendo o nível de qualidade sempre excelente. As brincadeiras de Jim com o Dwight são engraçadas e bem criativas, mostrando uma certa rivalidade entre os dois, que nada mais é do que uma bela amizade. Destaque para o ator Rainn Wilson que incorporou este fazendeiro de beterrabas, nerd e roqueiro, entregando uma das melhores atuações do elenco. Jim e Pam. Já vi muitos casais na TV, e raramente pude conferir uma química tão perfeita entre eles. Um trabalho impecável dos roteiristas em desenvolver esta história de amor, sabendo o momento certo para cada acontecimento importante (mesmo com alguns deslizes perdoáveis), levando os fãs as diversas emoções. A relação entre os dois é tão natural, nos dando a sensação que tudo realmente aconteceu e nós fizemos parte disso. Jim e Pam: Família. Esta palavra pode descrever perfeitamente a série. Aqueles personagens começam a fazer parte de sua vida, e quando você menos esperar estará torcendo, rindo, chorando, brigando, observando tudo e desejando o melhor para cada um deles (ou o pior para alguns). The Office é a prova que uma comédia não precisa ficar presa numa fórmula desgastada de sitcom e mostrou coragem em apostar em dramas pessoais, pois igual a vida, nós devemos aprender com nossos erros, para depois sorrir com os acertos. Agora deixa eu ir que já deu 17:00hs.