IM Fase 2 iniciada. Os Vingadores foi o encerramento de um ciclo planejado pela Marvel Studios de trazer seu universo para o cinema. Independente da qualidade, todos os filmes, além de apresentar os heróis do principal projeto, não tinham receio de fazer ligações com as outras histórias, podendo até apresentar falhas para um bem maior. Homem de Ferro 3 começa uma nova etapa para empresa, que irá resultar na continuação de seu grande sucesso. Contudo, parece que não avisaram o diretor Shane Black e o roteirista Drew Pearce deste plano, pois os responsáveis realizaram um filme que se afasta da proposta citada, focando numa trama superficialmente intimista de Tony Stark (Robert Downey Jr.) e ignorando ideias que já tinham sido construídas nas aventuras anteriores, principalmente do primeiro filme. Joss Whedon não deve ter aprovado muito o problema que recebeu para resolver. IM4No primeiro filme, o público foi apresentado a um grupo terrorista denominado de Os 10 Anéis, tendo um líder misterioso. Não é mais. A referência aos anéis está na bandeira e nos dedos de Mandarim (Ben Kingsley, destaque do filme até seu talento ser totalmente desperdiçado), um terrorista que promete fazer os EUA pagar por todos os seus crimes. Um personagem que traz um teor político a história, porém a discussão fica num campo artificial, entregando um discurso crítico que nunca funciona. Os vilões estão na corda bamba do ame ou odeie. Numa realidade voltada cada vez mais para a mídia, em que o poder é construído nos bastidores, até se pode aceitar seus desenvolvimentos. Entretanto, os fãs dos quadrinhos poderão ficar bastante decepcionados. Não sou um fã, e mesmo assim fiquei muito frustrado com o antagonista. O personagem Aldrich Killian (Guy Pearce) não convence com suas motivações para destruir Tony. Fica a sensação de ser uma ex-namorada nervosa por ter levado um fora. A tecnologia Extremis retirada dos quadrinhos poderia ter sido melhor aproveitada, não simplesmente transformando soldados nos filhos do Tocha Humana. Nem vou comentar sobre a Rebecca Hall, pois até agora estou tentando entender a utilidade de Maya Hansen na trama. IM2Se os vilões não convencem, será que Tony Stark convence? Downey Jr. liga o piloto automático e não mostra nada diferente do que já foi visto. Quando vai mostrar algum sentimento, o roteiro não deixa. Parece que é proibido se emocionar em Homem de Ferro. Engraçado que Shane insiste em explorar o lado humano de Stark com questões existenciais e crises de ansiedade, mostrando a vida do protagonista depois dos eventos em Nova York, o fato de lutar entre aliens e Deuses não o deixa dormir e assim passa dias construindo armaduras. O problema é que o diretor nunca deixa claro o porquê de tudo isso afeta-lo, acovarda em tentar aprofundar no assunto e apresenta uma criança que consegue ser mais chata e desnecessária do que a Darcy (Kat Dennings) de Thor para ajuda-lo a superar o trauma. Não espero uma complexidade do Batman num filme da Marvel, apenas algo que faça sentido. Também se prepare para a maldição do terceiro filme, em que o herói usa cada vez menos seu uniforme. Será mais fácil alguém vestir a armadura do que o próprio Tony. Interessante que ela serve em todos os tamanhos. O alívio (ou não) vem da sempre linda Pepper Potts (Gwyneth Paltrow) que ganha força (literalmente) para ajudar seu amado. James Rhodes (Don Cheadle) deixa de ser o Máquina de Combate para virar uma versão do Capitão América de armadura, o Patriota de Ferro. IM3Este filme está abaixo dos antecessores. Praticamente uma obrigação que Shane Black fizesse um bom trabalho nas cenas de ação. E fez. O entretenimento está garantido com grandes momentos cheios de tensão e humor (mesmo não tendo a mesma inspiração de sempre). Pode ter certeza que acertaram com toda a propulsão no clímax, sendo o melhor da franquia. A reunião de todas as armaduras lutando numa batalha alucinante é o ponto alto do filme. Jarvis foi a forra. A evolução da armadura para a Mark 42 é um belo colírio também, agora sendo controlada por distância. Uma grande mudança, pois assim Stark não é tão necessário em combate, abrindo várias opções para futuras continuações, o que penso ser difícil ter mais de um. O dinheiro decidirá. Homem de Ferro 3 não teve medo de criar suas próprias ideias. Seria interessante se não falhasse no desenvolvimento delas e não ignorasse o que foi estabelecido na primeira fase. Um filme que tentou voar bem alto, mas não teve energia suficiente para isso. Trailer: Iron Man 3
EUA , 2013 – 130 min.
Ação / Ficção científica Direção:
Shane Black Roteiro:
Shane Black, Drew Pearce Elenco:
Robert Downey Jr., Guy Pearce, Ben Kingsley, Gwyneth Paltrow, Rebecca Hall, Paul Bettany, Don Cheadle, Jon Favreau, William Sadler, James Badge Dale, Stan Lee Regular photo Regular.png