Mika O britânico Mika, conhecido por seu grande sucesso Grace Kelly, provou não ser um artista meramente produzido para fazer sucesso sem ter qualidade própria. Depois de dois ótimos trabalhos, The Origin of Love mantem o nível e traz mais hits para estourar nas rádios e festas do universo pop. Mika já mostrava como compositor ser um romântico, e agora escolhe o amor para ser o tema central. Deste o amor puro na emocionante Origin of Love, infantil na singela Kids, ilusório em Love You When I’m Drunk (um refrão altamente viciante) e rejeitado na Popular Song. Além de usufruir de sua formação erudita, e encantar com seu piano e voz, na bela Underwater, uma de minhas preferidas ao lado de Step With Me. Apesar de alguns exageros eletrônicos como na enjoativa Make You Happy, ainda somos presenteados com a cativante e dançante Elle Me Dit, se aventurando no francês, um idioma que domina a segunda parte do CD na versão Deluxe. O romantismo nunca foi tão pulsante. Tracklist: 01. Origin of Love
02. Lola
03. Stardust
04. Make You Happy
05. Underwater
06. Overrated
07. Kids
08. Love You When I’m Drunk
09. Step With Me
10. Popular Song
11. Emily
12. Heroes
13. Celebrate
14. Elle Me Dit Nota: Ótimo MUSE_THE 2ND LAW_PACKSHOT.indd Continuando na terra da Rainha, mas saindo do pop para o rock alternativo (com influências de música clássica e eletrônica), a banda Muse me faz querer cada vez mais morar na Inglaterra. Enquanto nossa imprensa baba ovo de artistas musicais de sucesso temporário, o grupo de Matthew Bellamy é responsável pela música tema das Olímpiadas com a épica Survival. Iniciada com um prelúdio dotado de uma melodia crescente de uma orquestra, até chegar na marcação do piano que dita o ritmo composto por uma letra de superação, além de muitos coros e um solo inspirado, mostrando o cuidado que tiveram também no trabalho das outras músicas. E como já haviam anunciado, o artificio eletrônico do Dubstep está presente no álbum, principalmente no single Madness. Isso não significa que o rock foi esquecido. Uma prova disso, é a excelente Supremacy, responsável por belos riffs de guitarra e piano. Focando o lado pessoal dos músicos, The 2nd Law nem pode ser considerado a surpresa do ano, pois a qualidade do Muse não é mais surpresa para ninguém. Tracklist: 01. Supremacy
02. Madness
03. Panic Station
04. Prelude
05. Survival
06. Follow Me
07. Animals
08. Explorers
09. Big Freeze
10. Save Me
11. Liquid State
12. The 2nd Law Unsustainable
13. The 2nd Law Isolated System Nota: Ótimo The Killers Do Reino Unido para Las Vegas, The Killers lança seu 4º álbum de estúdio, após uma pausa que resultou em projetos paralelos (destaco o solo de Brandon Flowers: Flamingo), e era esperado que a banda mostrasse algo diferente em seu novo álbum: Battle Born. Entretanto, o quarteto não quis mexer em time que está ganhando e ainda pegou influências do trabalho solo de Brandon, pois músicas como Here With Me e Deadlines And Commitments poderiam facilmente ter sido dele, e encare isso como um elogio. Mesmo em terreno seguro, a banda não decepciona, compondo grandes hits como Flesh And Bone, Runaways e The Way It Was, formando um trio inicial admirável. O maior destaque vai para A Matter Of Time, com os backing vocais marcantes da banda, ritmo empolgante e uma letra mais semelhante ao um conto, algo que Brandon é mestre em escrever. Pois além de excelentes músicos, The Killers são contadores de histórias. Tracklist: 01. Flesh And Bone
02. Runaways
03. The Way It Was
04. Here With Me
05. A Matter Of Time
06. Deadlines And Commitments
07. Miss Atomic Bomb
08. The Rising Tide
09. Heart Of A Girl
10. From Here On Out
11. Be Still
12. Battle Born
13. Carry Me Home (Bonus Track)
14. Flesh And Bone (Jacques Lu Cont Remix) (Bonus Track)
15. Prize Fighter (Bonus Track) Nota: Ótimo Big e Rich Entrando de cabeça no country, recentemente foi lançado o novo CD da dupla Big & Rich, Hillbilly Jedi. Após o sucesso da música Save a Horse (Ride a Cowboy), me interessei pela dupla, pois apresentava um country com um pé no rock. Gosto bastante do som melódico de Alan Jackson e do pop country do Keith Urban, mas confesso que sou mais fã do som pesado desta dupla talentosa. Com músicas divertidas e letras que geralmente celebram as festas dos cowboys como Party Like Cowboyz, Rock The Boat e Get Your Game On, ótimas para levantar a poeira do chão. Sem falar da abertura Born Again que tem a participação de Jon e Richie Sambora da banda Bon Jovi. E como não poderia faltar, ainda há espaço para as músicas calmas, com belas melodias tocadas através dos instrumentos característicos do estilo como steel guitar, violino e gaita. Neste sentido destaco Lay It All On Me e o single That’s Why I Pray.  No geral, Big & Rich mantem a pose com este ótimo trabalho. Tracklist: 01. Born Again
02. Party like Cowboyz
03. That’s Why I Pray
04. Lay It All On Me
05. Last Words
06. Rock The Boat
07. Can’t Be Satisfied
08. Get Your Game On
09. ‘Cause I Play Guitar
10. Cheat On You
11. Never Far Away
12. M-E-D-L-E-Y Of The Hillbilly Jedi
Nota: Bom