After Deste seu último lançamento, em 1998, com o álbum Undiscovered Soul, o guitarrista/compositor Richie Sambora esteve bastante ocupado com a banda Bon Jovi e alguns projetos paralelos. Um novo trabalho solo era apenas uma promessa distante. Depois de 14 anos, após o sucesso da turnê The Circle e do Greatest Hits, Sambora aproveitou as férias prolongadas da banda para se dedicar ao seu 3º CD. O resultado da espera é o ótimo Aftermath Of The Lowdown. Comparado aos seus dois primeiros álbuns, este é o que mais se aproxima do som contemporâneo do Bon Jovi. Sambora investe no pop rock, mas sem abandonar sua principal característica que é o blues. Contudo, o grande destaque são as letras. Durante os recentes últimos anos, o guitarrista teve um material nada bem vindo em sua vida. Separação de um casamento duradouro, a morte do pai e a entrega ao alcoolismo quase acabaram com sua vontade de viver. Aftermath é um desabafo destes tempos difíceis. After1Burn That Candle Down é a faixa que abre o álbum, podendo enganar um pouco do restante. Um rock clássico composto por riffs e solos ao estilo do mestre Jimi Hendrix. Sendo mais fiel a proposta do trabalho, Every Road Leads Home To You é uma competente balada pop para embalar todos os corações distantes de seu amor. O refrão é o ponto forte e não sairá tão cedo de sua cabeça. A introdução de Taking a Chance On The Wind surpreende com um som country através de um banjo, anunciando uma boa música otimista, oportunidade para mostrar sua afinação vocal. Realmente canta muito. Nas próximas três faixas, a qualidade não se mantém. Nowadays não chega a ser ruim, mas faria mais sentido num trabalho do Foo Fighters, virando um estranho no ninho. Weathering The Storm apesar de uma boa letra, não empolga e Sugar Daddy pode até divertir, soar descompromissada, fazer o público bater palmas no show, mas não passa disso. After3A montanha russa começa a subir novamente com a romântica e calma I’ll Always Walk Beside You, responsável por uma melodia crescente que do acústico ao elétrico, não deixa de emocionar nenhum segundo. Se Walk é uma declaração de fidelidade, Seven Years Gone é um desabafo sobre o momento complicado que foi a separação com sua ex-mulher Heather Locklear. Mostrando através da melhor música do álbum, maturidade em seguir em frente. Nada melhor do que um relacionamento quebrado para compor um clássico. Enfim, Learning How To Fly With A Broken Wing é rock and roll puro, riffs envolventes, bateria acelerada, solo sem soar burocrático e um refrão marcante. Uma de minhas preferidas, You Can Only Get So High tem uma composição de piano belíssima, destacando a potente e inesquecível voz de Sambora. Poderia tranquilamente encerrar o álbum com ela, mas ainda temos a agradável World. Simples e direta, mostra uma preocupação ecológica do compositor. After2Mesmo com algumas considerações como deixar duas músicas excelentes de fora (procure por Backseat Driver, confirmada como bônus track, e Forgiveness Street) escolhendo no lugar outras discutíveis, Richie entregou um trabalho honesto e de ótima qualidade, mostrando para uma geração mais jovem que atrás de um grande guitarrista está um grande compositor e cantor. Tracklist: 01. Burn That Candle Down
02. Every Road Leads Home To You
03. Taking a Chance On The Wind
04. Nowadays
05. Weathering The Storm
06. Sugar Daddy
07. I’ll Always Walk Beside You
08. Seven Years Gone
09. Learning How To Fly With A Broken Wing
10. You Can Only Get So High
11. World Clipe versão Lyric de Every Road Leads Home To You: Seven Years Gone Legendado: Otimo