PeleNão pode ser” – uma senhora, ao meu lado no cinema, solta esta frase não acreditando no que a história poderia lhe revelar. Já sabendo de todo o enredo, pensei comigo, “claro que pode e isto é apenas um das provocações de Almodóvar”. Pedro Almodóvar (Kika) é um dos diretores que ainda faz parte do cinema autoral. Quando anunciou seu novo trabalho, uma obra mais sombria do que costume em sua filmografia, a curiosidade e a expectativa se uniram em um só sentimento. Principalmente quando disse que iria fazer um filme de terror sem gritos e sustos. A Pele que Habito é assustador por se aproximar do mundo insano em que vivemos. Onde as aparências enganam e o lobo estar na pele de um cordeiro não é mais um sábio provérbio. Pele1Adaptado do livro Tarantula do escritor francês Thierry Jonquet, conhecemos a história do cirurgião plástico Robert Ledgard (Antonio Banderas) que, após a morte de sua esposa, não se entrega a dor para ajudar sua filha (Blanca Suárez) a se curar do sofrimento. Mas sua vida desmorona e, sua sanidade é colocada em prova, quando a menina é violentada e, posteriormente, comete suicídio. A vingança se torna seu principal objetivo, mas não o único. Ao sequestrar o jovem Vicente (Jan Cornet), Robert enxerga uma maneira de ter seu amor de volta. A história não segue uma estrutura linear, desenvolvendo a personalidade dos personagens aos poucos, guardando as surpresas para o final. Mas sinceramente? As revelações são o de menos em A Pele que Habito. O objeto de estudo e de provocação de Almodóvar é a sexualidade. Ele brinca com os gêneros do ser humano, em que masculino e feminino não importam se você acreditar nas decisões dos personagens, ou em suas obsessões. Remetendo a uma reflexão sobre o que define um homem ou uma mulher. O preconceito do público é voltado contra ele mesmo, provocando um estranhamento e mal-estar que torna o filme brilhante. Pele2Amor, tragédia, sofrimento e redenção. Pedro Almodóvar propõe uma história com personagens carregados dos mais diversos problemas de conduta, mas, acima de tudo, são dedicados no que fazem e levam as consequências até o fim. Mesmo se for para sobreviver num mundo tão louco e cruel como este. Trailer: La Piel que Habito
Espanha , 2011 – 117 minutos
Terror Direção:
Pedro Almodóvar Roteiro:
Pedro Almodóvar, Thierry Jonquet (romance) Elenco:
Antonio Banderas, Elena Anaya, Blanca Suárez, Jan Cornet, Marisa Paredes Foda