Monkey1 O futuro chegou. E a tecnologia está a cada vez mais presente no cinema. Principalmente quando a empresa Weta Digital de Peter Jackson (O Senhor dos Anéis) está envolvida no projeto. Nada melhor do que a atualizar a clássica série Planeta dos Macacos (aproveitando os tempos de remakes, reboots, continuações) chegou a hora de contar sua origem. Dirigido por Rupert Wyatt e escrito pela dupla Rick Jaffa e Amanda Silver, Planeta dos Macacos: A Origem confirma o aperfeiçoamento de ilusão, dispondo de efeitos especiais mais convincentes, nos fazendo pensar no futuro. O papel do ator ainda é o diferencial para que nada fique tão artificial, mesmo tendo a desconfiança do público, os personagens gráficos estão cada vez mais humanos. Interessante que neste caso, os humanos não fazem nenhuma falta. O símio Cesar (Andy Serkis) consegue seu lugar merecido até no filme. CAESAR: RISE OF THE APESJames Franco interpreta um cientista que procura a cura para o Mal de Alzheimer de seu pai (John Lithgow). Todo o drama vivido por seu personagem é tratado de uma forma bem rasa, pois o principal foco é o desenvolvimento psicológico do macaco Cesar, um símio sobrevivente da ganância humana que acaba sendo adotado pelo cientista, depois de mostrar uma grande capacidade de inteligência. Para se ter uma ideia de como a trama dos humanos é totalmente não digna de sua atenção, o relacionamento de Franco com a personagem de Freida Pinto é tão desinteressante e forçada, como o passar dos anos em que ninguém muda. Pense em você 8 anos atrás e veja agora. Mudou bastante certo? Mas para eles parecem que só foram alguns minutos, os minutos da edição.  Nem tudo é trágico, tiro meu chapéu ao ator Lithgow (o inesquecível Trinity da série Dexter) que é o ponto forte do melodrama inserido no filme, salvando a primeira parte. MonkeyJá que o segundo e o terceiro atos, são dedicados ao protagonista Cesar. Através de um belíssimo trabalho do ator Andy Serkis (Gollum, King Kong) que se entrega de corpo ao comportamento do animal, além de adicionar uma emoção humana, conquista o público e ganha o respeito de todos. O cuidado do roteiro dedicado a ele merece aplausos, deste as cenas que remetem a uma prisão com direito a jato de água, choques, comida precária, intimidação de outros presos, solitária, aonde se desenvolve sua personalidade de líder, resultando na impactante cena que divide os dois atos. Juro que não contive a lágrima. Depois Cesar faz valer o nome do Imperador Romano e lidera os símios a uma batalha contra os humanos usando o que tem de melhor em táticas militares. Uma ação frenética que só aumenta o destaque de seu personagem mudando até sua postura diante ao seu inimigo. Monkey3Enfim, Planeta dos Macacos: A Origem é uma visão atual da antiga série, não decepcionando em seus pontos mais importantes, criando uma reflexão através do ponto de vista de uma minoria que luta pelos seus direitos.  Um conceito decorrente no cinema, mas sempre serve para repensarmos nossos limites com o próximo. Pois nunca é tarde lembrar que viemos da mesma origem. Rise of the Planet of the Apes
EUA , 2011 – 105 min.
Ficção científica Direção:
Rupert Wyatt Roteiro:
Rick Jaffa, Amanda Silver Elenco:
Andy Serkis, James Franco, Freida Pinto, Brian Cox, Tom Felton, David Oyelowo, Tyler Labine, Jamie Harris, David Hewlett, Ty Olsson Bom