fabrica chocolateAssim que nasceu a fantasia para o cinema, inúmeras vezes os grandes criadores contagiaram dezenas de gerações com incansáveis clássicos eternos: O Mágico de Oz (1939), O Pássaro Azul (1940), O pequeno Polegar (1958), Mary Poppins (1964), O Pequeno Príncipe (1974), entre muitos outros. Em uma época em que os recursos eram escassos, a imaginação de uma grande equipe de criadores colocava a prova a criatividade artesanal e manual criando cenários empolgantes, em grandes espetáculos visuais. A obra de Roald Dahl adaptada para o cinema em 1971 não foge a nenhum dos padrões. A fábrica que chamou atenção do mundo todo, abria as portas para o bosque aonde tudo era feito de doces, inclusive o rio de chocolate. Também estavam inclusos o salão dos inventos gastronômicos, o local de ovos de páscoa, a sala de TV, e outros grandes cenários, todos detalhadamente planejados para transportar para as telas toda a excentricidade do capitão chefe da viagem, Willy Wonka (Gene Wilder). O enredo conta a historia de cinco crianças selecionadas para uma visita na misteriosa fábrica de doces. Apenas uma delas poderia ganhar o prêmio, um fornecimento vitalício de chocolates. Ao longo da viagem, seus verdadeiros sentimentos são postos a prova, o que pode fazer com que fiquem longe do grande final. A Fantástica Fábrica de Chocolate 1971 Como não poderia deixar de faltar em um filme do gênero, somos embalados durante toda a trajetória com belíssimas canções de Leslie Bricusse e Anthony Newley: a instrumental Golden Ticket, Cheer up, Charlie, Oompa Loompa e a sensação Pure Imagination na voz de Gene Wilder. Apesar de na época de seu lançamento o filme não ter levantado um grande número em bilheterias, ele se eternizou com toda a temática infanto-juvenil. É até hoje um dos grandes clássicos na mente de milhões de jovens que acompanharam incessantemente as reprises na TV, ou até o remake feito em 2005 por Tim Burton. fantastica_fabricaImpossível lembrar-se da fantástica fábrica sem lembrarmos-nos da figura de Willy Wonka. Um refugiado em seu próprio mundo de fantasia, triste e solitário, que disfarça todas as inseguranças na estranheza que cabe a um personagem. Gene Wilder repassa cada momento, mostrando a simples aversão de Wonka a qualquer demonstração de corrupção, seja ela pelo furto de um simples artefato, ou a quebra de alguma ordem previamente estabelecida. É acima de tudo o regente de grandes momentos, e cria diálogos e situações que aguçam ainda mais o imaginário geral, desde as aparições estratégicas dos pequenos Oompa Loompas, até a viagem final dentro do Wonkavator. A Fantástica Fabrica de Chocolate é acima de tudo, o inicio da analise de comportamentos pelos jovens espectadores. Dentre as cinco personagens mirins, quatro representam o resultado de uma educação sem limites, alcançada pelo amor excessivo de seus pais que não conseguem negar nada a seus filhos. Mostra na simplicidade de seu protagonista, a mensagem principal para qualquer ser humano, a humildade, até por aqueles que não entendem o seu significado. Trailer: