Scott2 Se Kick-Ass é um filme totalmente “HQ”, Scott Pilgrim Contra o Mundo é um filme totalmente “Game” do melhor estilo 8 bits. Mesmo sendo uma adaptação dos quadrinhos criada pelo canadense Bryan Lee O’Malley. Já li a obra de O’Malley e quando assisti a adaptação, comecei a pensar como existem certos diretores para certos tipos de filmes. Quando essa química não acontece, o resultado é um desastre. Mas nesse caso, parece que um nasceu para o outro. O genial Edgar Wright (Chumbo Grosso) conseguiu pegar toda a essência da história e transforma-la numa experiência única de imagem e som. Um épico, apesar de ser pouco divulgado, já entrou para a história cinematográfica por sua originalidade e beleza artística. E por que não? Ousadia. Scott1Michael Cera é Scott Pilgrim, um nerd-roqueiro-canadense que tem uma vida amorosa bem agitada com relacionamentos complicados. É baixista de uma banda de rock que a considera terrível. Quando parecia que sua vidinha perfeita estava entrando nos trilhos, depois de uma separação traumática, Scott conhece Ramona Flowers (Mary Elizabeth Winstead). Uma americana com um passado misterioso. Mesmo namorando com uma menina de 17 anos (Scott tem 22), apaixona-se por Ramona e precisa urgentemente conquistar a garota. Para sua surpresa, deverá derrotar a Liga dos ex-namorados do mal de Ramona para poder namorar com a moça. Sete ex-namorados do mal. Cada um com uma habilidade que Scott precisa superar usando toda sua inteligência, além de todo seu potencial de lutador. Lembrando as melhores lutas de Street Fighter. Scott3O diferencial da realidade de Scott para a nossa, é que ela baseia-se num jogo de video-game. Cada ex-namorado do mal corresponde a um chefão de fase para, no fim, receber o grande prêmio: a princesa Ramona Flowers. Wright soube levar, junto com a parceria de Michael Bacall no roteiro, essas batalhas em outro nível. Com uma direção frenética e empolgante (você nem percebe os minutos passarem), além de muitas onomatopeias e passagens de cenas que lembram os quadrinhos. Resultando num espetáculo visual e sonoro para servir de exemplo ou até tendência para futuros filmes. A luta contra os gêmeos é o ápice de todo esse trabalho. Quem não é da geração 8 Bits ou mal sabe sobre o assunto, pode ficar perdido, achando o filme uma porcaria. Mas Scott Pilgrim Contra o Mundo é muito mais do que um simples capricho para nerds, é um exemplo de como o cinema pode ser reinventado. Dando uma vida extra numa época onde originalidade está tão Game Over. Clipe – Black Sheep (Metric): Scott Pilgrim versus the World
EUA, Inglaterra, Canadá , 2010 – 112 min.
Ação / Comédia Direção:
Edgar Wright Roteiro:
Edgar Wright, Michael Bacall, Brian Lee O’Malley Elenco:
Michael Cera, Mary Elizabeth Winstead, Brandon Routh, Jason Schwartzman, Aubrey Plaza, Kieran Culkin, Brie Larson, Mae Whitman, Ellen Wong, Anna Kendrick, Mark Webber, Alison Pill, Satya Bhabha Foda