Symbol Finalmente consigo abrir um espaço para resenhas de livros. Para estreiar essa oportunidade, nada melhor para o primeiro post do que um grande sucesso popular. Dan Brown foi mundialmente conhecido pelo seu mega sucesso “O Código da Vinci”. E nele, o personagem Robert Landgon virou um ícone da cultura pop. Mas, o que poucos sabiam na época (inclusive eu), a aventura do professor Langdon havia se iniciado no primeiro livro da série “Anjos e Demônios”. Não preciso nem comentar o iminente sucesso dele depois da descoberta. Ambos o livros tiveram suas adaptações para o cinema. Uma aceitável, outra lamentável. A terceira parte dessa trilogia recheada de segredos antigos e muita correria recebeu o nome de “O Símbolo Perdido”. A história mantém o bom nível da série. Pois Dan Brown sabe o que seus fãs querem, o mais do mesmo com novas descobertas. Novas discussões. A estrutura estabelecida nos dois primeiros romances é mantida. Um grande segredo prestes a ser revelado, uma sociedade secreta envolvida, uma mulher inteligente ao lado de Langdon e um vilão que sempre está um passo a frente de todos. Além da vontade insandecida de ler o próximo capítulo que eu adoro em suas obras. DanO diferencial é a mudança de ares. Saímos da Europa e atravessamos o oceano para conhecer os segredos norte-americanos. A bela história de Washington. Tudo começa com um convite ao professor de um velho amigo para uma palestra no Capitólio. Chegando no local, Robert percebe que caiu em uma armadilha e se vê como uma marionete nas mãos de um assassino para salvar seu amigo desaparecido. Para isso, precisa desvendar o maior segredo da Maçonaria (leia que você saberá qual é). Meu destaque vai para o vilão Mal`akh. De toda a trilogia foi meu preferido. O cara é foda. Praticamente um ser sobrenatural. Um monstro. Isso já basta para descrevê-lo. Ao decorrer da trama, Brown debate temas como ciência noética e a história da Ordem Maçonica, entre outros subtemas como a Teoria das cordas, metassistema e rituais pagões, além de uma pergunta a ser respondida: será que a alma realmente existe? O Símbolo Perdido envolve seu leitor do início ao fim até um desfecho climático. Inferior aos seus antecessores, ainda consegue cumprir bem sua parte. Nos mostra uma nova visão da capital norte-americana. Um livro recomendadíssimo para todos  os curiosos e apaixonados pela história. Apaixonados por conspirações e segredos ancestrais. “O Símbolo Perdido” Autor: Dan Brown Editora: Sextante Categoria: Literatura Estrangeira/Romance Bom photo Bom.png