00 Lembro como se fosse ontem, quando aluguei Obrigado Por Fumar (2005) do diretor Jason Reitman para assistir com os amigos. Pensando numa comédia para entreter a turma, me surpreendi com um drama recheado de humor negro. Um filme politicamente incorreto que me fez a partir daquele dia prestar mais atenção nesse diretor, por nota de curiosidade é filho de Ivan Reitman (Os Caça Fantasmas). Destaque maior teve seu segundo trabalho em parceria com a roteirista Diablo Cody (levando o Oscar de melhor roteiro) em Juno (2007). Já se firmando como um dos mais promissores diretores da atualidade. Com uma maneira simplista e apaixonante de contar as histórias. Sempre recheadas de boas atuações, belas trilhas sonoras e muito estilo. Principalmente quando o assunto é a dinâmica das cenas. Conseguindo passar várias informações sem que seu público se sinta perdido, ainda nos cativando para saber mais. Todas essas qualidades estão mais uma vez em Amor Sem Escalas (2009). 000 Ryan Bingham (George Clooney) praticamente vive em seu próprio paraíso. Cercado pelas nuvens, voando de um lugar para o outro, Bingham é um consultor contratado por empresas para despedir seus funcionários. Essa situação poderia muito bem representar a crise norte-americana, mesmo o livro em que o filme foi adaptado ter sido lançado em 2001. Até essa parte, começamos a refletir sobre os números de demissões que tanto vemos pelos jornais. Não são apenas estatísticas, são pessoas com famílias, com obrigações, com sonhos, ou seja, tudo é incerto num mundo movido a dinheiro. O tapinha nas costas foi trocado por um manual. Tudo muda quando Natalie (Anna Kendrick) chega mostrando uma nova ideia para o serviço baixando seu custo. Em vez de gastar com viagens, hotéis, alimentação e outros gastos de seus consultores, as demissões começariam a serem realizadas por computadores. Um tipo de MSN para deixar os funcionários off-lines de seus empregos. Porém a novidade iria mudar a vida de Bingham que tem em suas viagens uma tal liberdade, uma forma de não plantar raízes.  Além da importância de estar por perto das pessoas enquanto são demitidas. Se é para dar uma má notícia, que seja mais humana possível. E Para provar seu argumento, é obrigado a levar Natalie e mostra-la o porquê de não aderirem a ideia moderna. 0Durante a jornada, podemos nos enganar e pensar que Amor Sem Escalas é uma comédia romântica por causa de suas situações amorosas, principalmente entre o protagonista e a personagem de Vera Farmiga, Alex. Também não poderia ser taxada de uma crítica violenta ao capitalismo e as grandes indústrias. Apesar de seu lado político. Tudo isso está ali como sub-temas envolvidos no tema principal: a vida. Para aonde está indo a nossa? Que avião estamos pegando? Quantas milhas custam nossa liberdade? O personagem de Clooney não quer compromissos. Sua casa são os aeroportos. Coleciona cartões de crédito e milhas de viagem como um objetivo de realização. Sua rotina está toda programada em uma tela de computador. Em suas palestras discursa sobre liberdade, em depender de si mesmo. A verdade é que a cada voo percebe o quanto sua vida é vazia sem ninguém para compartilhar. Se até as nuvens do céu sempre estão acompanhadas, qual o sentido de ser livre sozinho? Up In The Air
EUA , 2009 – 109
Comédia / Drama / Romance Direção:
Jason Reitman Roteiro:
Jason Reitman e Sheldon Turner Elenco:
George Clooney, Anna Kendrick, Vera Farmiga Otimo photo Otimo.png