1Um dos clássicos monstros da Universal, O Lobisomem pode ser considerado o mais selvagem de todos. Com o passar dos anos essa selvageria de um lobo foi sendo amenizada  para mostrar o lado mais humano da criatura. Até chegar num ponto em que a licantropia foi parcialmente ignorada para uma nova geração de público. Um mito responsável por muitas histórias de terror, ultimamente é visto como um cachorro que sai em defesa de sua dona contra vampiros brilhantes. Porém tudo que sai do rumo, tem que ser colocado de volta. Essa missão ficou com o diretor Joe Johnston (Jurassic Park III). Um velho nome conhecido da sessão tarde e que ficará mais evidente com a promissora franquia do Capitão América. Apoiado pelos roteiristas Andrew Kevin Walker e David Self, Johnston resgata toda a selvageria perdida e transforma Benicio Del Toro num verdadeiro monstro da Lua Cheia. 11 O ator Larry Talbot, interpretado por Del Toro, volta para sua cidade natal em busca do assassino de seu irmão. Mesmo tendo que enfrentar os pesadelos do passado, Larry começa a se aproximar de seu pai (Anthony Hopkins) e se encantar pela cunhada (Emily Blunt). Porém quando persegue o animal que dilacerou seu irmão é gravemente ferido. E ao chegar a Lua Cheia, perceberá que a ferida irá se tornar uma maldição. Uma maldição que mora no castelo dos Talbots por décadas. Quando escrevi que o diretor resgatou o monstro, resgatou na verdade toda a mitologia licantrópica. Todas as regras foram respeitadas. A criatura anda como um homem e corre feito um lobo. As tranformações são simplesmentes arrasadoras. As mortes nem precisaria comentar. Membros sendo decapitados, cabeças voando, pedaços do corpo sendo arrancados pelos dentes, sangue nas unhas, uma bela homenagem ao clássico. 111 Além das boas atuações de Benicio com Hopkins mostrando a tensão entre pai e filho, a fotografia impecável, trilha sonora certeira,  a grande força do filme está no fantástico trabalho do mago Rick Baker. Gênio dos efeitos práticos e maquiagem, conseguiu um resultado incrível com o monstro. Apenas em alguns momentos, o efeitos por computador são notados, dando mais mobilidade as cenas de perseguição. O realismo presente está cada vez mais raro no cinema atual. Enfim, temos o típico filme que deve agradar aos fãs do gênero e recomendado para aqueles que ainda não conhecem toda a ferocidade da criatura. Poderão finalmente ouvir um uivo de horror.  The Wolfman
EUA , 2010 – 125
Suspense / Terror Direção:
Joe Johnston Roteiro:
Andrew Kevin Walker, David Self Elenco:
Benicio Del Toro, Anthony Hopkins, Emily Blunt, Hugo Weaving, Mario Marin-Borquez, Art Malik, Michael Cronin, Geraldine Chaplin Nota: 9