"O filme a seguir é uma história de ficção. Qualquer semelhança com pessoas vivas ou mortas é mera coincidência. Especialmente você Jenny Beckman. Vadia". É com essas singelas palavras que se inicia 500 dias com Ela, o primeiro filme de Marc Webb. Diretor de videoclipes lança sua primeira discreta obra prima.

"Não é uma história de amor". Assim nos avisa o narrador no momento em que conhecemos o garoto Tom (Joseph Gordon-Levitt) e a garota Summer (Zooey Deschanel). O que estaremos assistindo é como o amor é necessário para nossa vida. Porém é algo que pode nos trazer sofrimento. E esse sofrimento se deve ao roteirista Scott Neustadter por ter sofrido pela tal e misteriosa Jenny Beckman.

O roteiro, muito bem amarrado, nos surpreende pela inversão das comédias românticas. A história é sobre o ponto de vista do garoto que se apaixona pela garota. Ele acredita no amor. Ela não. Summer só quer curtir a vida ao lado de Tom, sem nenhum compromisso, sem nenhuma pressão. Mas a situação começa a se complicar quando Tom se vê perdidamente apaixonado e não sabe como lidar com esse sentimento com Summer. Para nos contar essa história fofa e, ao mesmo tempo cruel, o diretor Marc Webb prefere uma linha de narração não-linear, nos cativando em cada minuto do filme. Os momentos da vida do casal/amigos são separados pelo contador dos dias em que se passa a história. E uma árvore representa as estações do ano mostrando em que estado está o relacionamento de Tom e Summer. Nunca deseje que seu relacionamento esteja no inverno.
Mas a grande jogada de Marc é a trilha sonora. Uma das melhores que já ouvi e estou ouvindo nessa ocasião para escrever a resenha. Usando toda sua habilidade em videoclipes, Webb filma cenas em total sintonia com as canções que vão de Carla Bruni até The Smiths. A cena em que Tom caminha até o trabalho depois de ter passado a primeira noite com Summer é incrivelmente empolgante e com direito a passarinho azul. Realmente o dia fica muito melhor quando tudo dá certo. Sem deixar de esquecer o belíssimo créditos iniciais ao som Regina Spektor. Além de tudo correr perfeitamente bem, 500 dias com Ela não seria nada se não fosse os atores. Joseph consegue retratar o tipo do cara romântico que faz de tudo para que a garota pretendida o perceba. Mesmo sempre tentando se convencer que não se importa com ela. Enquanto Zooey… (suspiro) é a garota que não acredita no amor e quer ser dona de sua própria vida. Um fato marcante no filme é as mulheres. Elas são superiores, enquanto os homens não passam de seres confusos. Um ótimo exemplo são as cenas de Tom recebendo conselhos de sua irmã mais nova, porém mais madura. Se em 16 meses Tom esteve deste a certeza do amor até a facada em seu coração, não o culpo de sentir ódio por Summer. Então Jenny Beckman, espero que esteja feliz. Vadia. 500 Dias com Ela

Direção: Marc Webb
Roteiro: Scott Neustadter e Michael H. Weber
Elenco: Joseph Gordon-Levitt , Zooey Deschanel , Geoffrey Arend , Chloe Moretz , Matthew Gray Gubler


  • Nota: 10